Tamiflu – Medicamento de Combate a Gripe A

28 jun
Tamiflu – Medicamento de Combate a Gripe A
5 (100%) 1 vote

Tamiflu – Medicamento de Combate a Gripe A – A gripe A, popularmente conhecida como suína, tem tomado conta do cenário mundial e recebeu a classificação de pandemia pela OMS. O vírus fez suas primeiras vítimas nos Estados Unidos, mas atualmente o principal foco é o México. Com sintomas semelhantes aos da gripe normal, quando não se realiza o tratamento o doente pode chegar ao óbito.

Tamiflu - Medicamento de Combate a Gripe A

Tamiflu – Medicamento de Combate a Gripe A

Tamiflu – Medicamento de Combate a Gripe A

Os antivirais fosfato de oseltamivir (Tamiflu®) e zanamivir são medicamentos inibidores de neuraminidase, classe de drogas planejadas contra o vírus influenza, bem reconhecidas pela enzima viral, agindo tanto no vírus influenza A quanto no B. São pouco reconhecidas por enzimas humanas, o que diminui as chances de efeitos colaterais.

Entre os benefícios relatados do uso do oseltamivir, dados clínicos e observacionais
demonstram que o tratamento com o antiviral de maneira precoce pode reduzir a duração dos sintomas, principalmente em pacientes imunossuprimidos.

Alguns estudos sugerem que o benefício neste grupo seja ainda superior.
O Ministério da Saúde disponibiliza estes medicamentos no Sistema Único de Saúde – SUS. O medicamento deve ser prescrito no receituário simples.

Veja Também: Pesquisar Preços de Medicamentos

Tamiflu – Fosfato de oseltamivir contra Gripe A H1N1

Além dos medicamentos sintomáticos e da hidratação, está indicado o uso de fosfato de oseltamivir (Tamiflu®) de forma empírica (NÃO SE DEVE AGUARDAR CONFIRMAÇÃO LABORATORIAL) para todos os casos de SG que tenham condições e fatores de risco para complicações, independentemente da situação vacinal.

Esta indicação fundamenta-se no benefício que a terapêutica precoce proporciona, tanto na redução da duração dos sintomas quanto na ocorrência de complicações da infecção pelos vírus da influenza, em pacientes com condições e fatores de risco para complicações.

Efeitos colaterais Tamiflu

Os pacientes que desenvolvem efeitos colaterais gastrointestinais graves podem ter a absorção oral do fosfato de oseltamivir (Tamiflu®) reduzida.

  •  A dose de fosfato de oseltamivir (Tamiflu®) para adultos é de 75 mg, duas
    vezes ao dia, por cinco dias e atualmente não há evidência científica consistente
    para indicar o aumento da dose ou do tempo de utilização do
    antiviral. Entretanto, relatos de séries de casos sugerem possível benefício
    em casos graves ou em imunossuprimidos, com dose dobrada e prolongamento
    do tratamento por mais de cinco dias.
  • Para os pacientes que vomitam até uma hora após a ingestão do medicamento,
    deve ser administrada uma dose adicional.
  • A dose deve ser ajustada no caso de insuficiência renal. Com clearence de
    creatinina menor que 30ml/min, a dose deve ser 75 mg de 24/24h. Em
    hemodiálise, a dose deve ser 30 mg após cada sessão de hemodiálise e, em
    diálise peritoneal, a dose de 30 mg, uma vez por semana

Aspectos Clínicos da Gripe A H1N1

O período de incubação da influenza dura de um a quatro dias. A transmissibilidade
em adultos ocorre principalmente 24 horas antes do início dos sintomas
e dura até três dias após o final da febre. Nas crianças pode durar em média
dez dias, podendo se prolongar por mais tempo em pacientes imunossuprimidos.

Os sinais e sintomas são habitualmente de aparecimento súbito, como:

• Calafrios.
• Mal-estar.
• Cefaleia.
• Mialgia.
• Dor de garganta.
• Artralgia.
• Prostração.
• Rinorreia.
• Tosse seca.
• Diarreia.
• Vômito.
• Fadiga.
• Rouquidão.
• Hiperemia conjuntival.

As queixas respiratórias, com exceção da tosse, tornam-se mais evidentes
com a progressão da doença e mantêm-se, em geral, por três a quatro dias após
o desaparecimento da febre. A rouquidão e a linfadenopatia cervical são mais
comuns em crianças. A tosse, a fadiga e o mal-estar frequentemente persistem
pelo período de uma a duas semanas e raramente podem perdurar por mais
de seis semanas.

Gripe: Quem pode tomar o Tamiflu? – Dra Ana Escobar:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *